04 May 2007

Apalpara-me o rabo. O mínimo que eu podia fazer era passar de apalpado a apalpador também.
Engatei-o primeiro em sonhos; depois não consegui deixar de o fazer na realidade. Era inevitável.

03 May 2007

Estava num grande dilema: não sabia quem é que iria engatar - a montanha de músculos ou o lingrinhas. Meti conversa com o primeiro para dar mais nas vistas; depois, pedi-lhe licença e perguntei ao segundo, que não parara de olhar, se queria ser o terceiro vértice de um triângulo isósceles. Aceitou na boa.

A caminho de casa, os três ouvimos no rádio do carro "Bizarre Love Triangle" dos New Order.

02 May 2007

Coitado, era tão feio, que sempre que o via apetecia-me fazê-lo sorrir. Engatei-o pela pior das razões - a compaixão.

30 April 2007

Quando fico bêbado torno-me audaz: meto conversa com qualquer um que sorrie na minha direcção. Ele sorriu para mim mais do que todos os outros.

29 April 2007

Engatei-o porque era o namorado do Carlos que é o meu melhor amigo e porque tenho a certeza de que a relação deles é uma grande mentira.

28 April 2007

- Eu isto... Eu aquilo... E eu isso também... Eu... Eu... Eu...

Era tudo o que conseguia dizer aquele egocêntrico, por cima da música de plástico. Só se calava quando levava à boca o copo de gin que, sempre que era disparada a luz negra, ganhava uma tonalidade azulada.

Então levei-o para o meu carro, estacionado numa travessa escura das imediações. Dou-vos a minha palavra de honra que só desabotoei as calças e empurrei-lhe a cabeça na direcção do meu pénis para o calar. Já não suportava mais.